Mestrado: Dissertações em Andamento

    2006

  • ANDERSON PEREIRA SOUZA
    ESTUDO DO ENVOLVIMENTO DOS RECEPTORES SEROTONINÉRGICOS 5HT3 LOCALIZADOS NA ÁREA SEPTAL MEDIAL SOBRE O CONTROLE CENTRAL NA INGESTÃO DE ÁGUA E SAL EM RATOS.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Emílio J. Castro e silva

    Financiador:

    Defesa: 0

    Banca examinadora:


  • DINA BARROS DE SOUZA
    INVESTIGAÇÃO DO PAPEL DOS RECEPTORES SERONINÉRGICOS 5-HT 2B/2C E 5-HT3 CENTRAIS DA HIPERGLICEMIA CRH INDUZIDA EM RATOS ALIMENTADOS E SUBMETIDOS A JEJUM.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Emílio J. Castro e silva

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • INÊS A. PONTUAL DE V. BANDEIRA
    AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE CÉLULAR-TRONCO NEURONAIS E NEOPLASIAS DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL UTILIZANDO NOVOS ANTICORPOS MONOCLONAIS COMO MARCADORES DE PROLIFERAÇÃO E MORTE CELULAR.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: José Menguel

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • LUCAS DE LIMA NOGUEIRA
    EXPRESSÃO DO GENE RV1419 DE MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS E SUA CARACTERIZAÇÃO LECTINICA E IMUNOLÓGICA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Manoel Barral Neto

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • NATÁLIA MACHADO TAVARES
    O PAPEL DOS NEUTRÓFILOS NA INFECÇÃO DE CÉLULAS DENTRÍTICAS POR LEISHMANIA AMAZONENSIS.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Cláudia Ida Brodskyn

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • RENATO SANTOS LEAL
    ESTUDO DE POLIMORFISMOS DE ENZIMA METILENOTETRAHIDROFOLATOREDUTASE E FOLATO NO BINÔMIO MÃE-FILHO DA CIDADE DE SALVADOR-BAHIA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Marilda Gonçalves

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • RUTE MARIA FERREIRA LIMA
    ESTUDO SOBRE A CITOTOXIDADE DA CATECOL, UM METABÓLICO DO BENZENO NA LINHAGEM CELULAR N2 DE NEUROBLASTOMA MURINO.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Ramon El-Bachá

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • SARAH DE ATAHYDE C. FALCÃO
    CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E FUNCIOONAL DE CÉLULAS T REGULATÓRIAS EM UM MODELO EXPERIMENTAL DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Camila Indiani

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:



  • 2005

  • ANTÔNIO MARCOS O. DA SILVA
    CARACTERIZAÇÃO DOS SUBTIPOS DE HIV-1 NO ESTADO DA BAHIA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Bernardo Galvão

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • BALBINO LINO DOS SANTOS
    AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE 5 TESTES SOROLÓGICOS PARA DETECÇÃO DE IMUNOGLOBULINAS DA CLASSE IGM NO DIAGNÓSTICO DE LEPTOSPIROSE.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Mitermayer Reis

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • BRUNO VELOSO CERQUEIRA
    POLIMORFISMOS NOS GENES DE MOLÉCULAS DE ADESÃO E ALTERAÇÕES FENOTÍPICAS: UM ESTUDO EM PORTADORES DE ANEMIA FALCIFORME EM SALVADOR-BAHIA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Marilda Gonçalves

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • CARLOS ALBERTO DOS S. SILVA
    LINFOMA DIFUSO DE GRANDES CÉLULAS B COM DIFENCIAÇÃO PLASMOBLÁSTICA: CARACTERIZAÇÃO CLÍNICA, MORFOLÓGICA E IMUNOFENOLÍTICA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Iguaracyra Barreto de Oliveira Araujo

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • RAFAEL ARAÚJO GOMES JR.
    ESTUDO DOS MECANISMOS DE DEFESA ANTIOXIDANTES EM CANDIDA ALBICANS: OTIMIZAÇÃO DE ESTRATÉGIA TERAPÊUTICA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Marcos Vannier

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • WENDELL DE VILAS BOAS SANTOS
    POLIMORFISMOS GÊNICOS DA MTHFR, CISTATIONINA BETA-SINTETASE E METIONINA SINTASE: ASSOCIAÇÃO A PERDAS FETAIS RECORRENTES E NÍVEIS SÉRICOS DE VITAMINA B12, FOLATOS E HOMOCISTEÍNA.
    Mais detalhes

    Resumo:
    A patogênese dos abortos espontâneos envolve interação complexa de diversos fatores genéticos e ambientais. A homocisteína é um aminoácido envolvido em diversos processos metabólicos incluindo metilação e sulfuração, sendo que as concentrações plasmáticas de homocisteína são determinadas por fatores nutricionais, como a ingestão de folatos e vitamina B12, e de variações na atividade de enzimas decorrentes da presença de polimorfismos gênicos. Atualmente, a elevação da homocisteína plasmática e a deficiência de folatos e vitamina B12 têm sido associadas a problemas obstétricos, incluindo o aborto espontâneo recorrente. O objetivo deste trabalho foi investigar associações entre os polimorfismos presentes em genes responsáveis pela síntese de proteínas envolvidas no metabolismo da homocisteína e seus substratos e ocorrência de aborto espontâneo recorrente. Foram investigados os polimorfismos C677T e A1298C no gene da enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR); o polimorfismo A2756G no gene da enzima metionina sintase (MS) e a inserção 844ins68 no gene da enzima cistationina beta sintetase (CBS), utilizando o técnica de PCR – RFLP. Os níveis séricos de homocisteína, vitamina B12 e folatos foram determinados pela técnica de quimioluminescência. As freqüências alélicas dos polimorfismos entre 89 mulheres com história de abortos recorrentes e 150 controles foram de 19,1% e 19,6%, respectivamente, para o polimorfismo C677T da MTHFR; 20,8% e 26,0%, respectivamente, para o polimorfismo A1298C da MTHFR; 14,2% e 21,9%, respectivamente, para o polimorfismo A2756G da MS; e 16,4% e 18,0%, respectivamente, para a inserção 844ins68 da CBS. No presente estudo não foram encontradas diferenças significativas entre as freqüências dos polimorfismos nos grupos de mulheres investigadas. Porém, foi encontrada freqüência elevada do polimorfismo 844ins68 da enzima CBS em mulheres com história de perdas fetais recorrentes no terceiro trimestre de gestação (p= 0,035). Os níveis de homocisteína, vitamina B12 e folato não diferiram entre os diversos genótipos dos polimorfismos investigados nos casos e controles. Os polimorfismos C677T e A1298C da MTHFR, A2756G da MS e 844ins68 da CBS; e níveis séricos de homocisteína, vitamina B12 e folato não foram associados com aborto espontâneo recorrente no grupo investigado, sendo que a associação do polimorfismo 844ins68 da CBS deverá ser confirmada em estudos adicionais, visando estabelecer um provável mecanismo para este evento.

    Palavras-chave:

    Orientador: Marilda Gonçalves

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:


  • RENATA SIQUEIRA PORTELA
    INVESTIGAÇÃO SOBRE O PAPEL DOS ANTÍGENOS PARASITÁRIOS NA PATOGENIA DA MIOCARDITE CRÔNICA EM CAMUNDONGOS INFECTADOS PELO TRYPANOSOMA CRUZI: A IMPORTÂNCIA DAS CÉLULAS DENTRÍTICAS INTERSTICIAIS DO MIOCÁRDIO
    Mais detalhes

    Resumo:
    A doença de Chagas, evolui em diferentes fases: aguda, com sintomas gerais e comprometimento cardíaco devido ao parasitismo pelo T. cruzi, das miocélulas cardíacas e sua rotura o que determina intenso miocardite, pela presença dos parasitos e por mecanismos imunes. Após a fase aguda, os pacientes passam a uma forma indeterminada com escassos parasitos e lesões miocárdicas focais e discretas. Os pacientes na forma indeterminada, em 40% dos casos, evoluem para uma forma crônica cardíaca. Nesta forma, os parasitos são raros nas miocélulas cardíacas, porém uma miocardite crônica difusa e fibrosante se instala, evoluindo para a insuficiência cardíaca e o óbito. A patogenia das lesões cardíacas é controvertida, sendo atribuída ao parasito o papel de estimular a resposta imune ou a um mecanismo de autoimunidade. No presente trabalho, utilizando-se o modelo do camundongo, procura-se investigar o papel dos antígenos parasitários na manutenção das lesões da fase crônica da infecção pelo T. cruzi, pela pesquisa de parasitos e de antígenos parasitários em focos inflamatórios ou pela demonstração de antígenos seqüestrados e expressos na membrana de células dendríticas intersticiais do miocárdio (CDIs), pela marcação in situ, por métodos imunohistoquimicos, utilizando anticorpo anti-T.cruzi. Em camundongos cronicamente infectados, tratados com quimioterápico específico, as lesões histopatológicas regridem, permanecendo, entretanto processo inflamatório residual. Foi desenvolvida uma investigação, com o objetivo de esclarecer, em camundongos cronicamente infectados, tratados e não tratados com o Benzonidazol, a presença de parasitos ou de seus antígenos , em focos de destruição de miocélulas parasitadas ou capturadas por CDIs , e a sua relação com a persistência de infiltrados inflamatórios residuais no coração. Foram utilizados camundongos Suíços infectados com a cepa Colombiana (resistentes ao Benzonidazol) ou com um clone da 21SF (susceptível) tratados na fase crônica a partir de 90 e 120 dias de infecção durante 90 dias. O inóculo para ambos os Grupos experimentais foi de 104 formas saguícolas do T. cruzi por via intraperitoneal. Os camundongos tratados foram sacrificados 150 ou 200 dias após o tratamento, juntamente com os controles não tratados. Foram realizados os testes de cura (parasitemia, subinoculação em camundongos recém-nascidos, hemocultura, sorologia). Secções de coração e de músculo esquelético foram fixadas e processadas para estudo histopatológico em secções coradas pela Hematoxilina e Eosina ou pelo método do Picro-Sirius para colágeno e para imunohistoquímica com anticorpos anti-T. cruzi e anti-MAC . Os resultados mostraram na infecção crônica pela cepa Colombiana lesões inflamatórias, moderadas a intensas, com necrose de miocélulas cardíacas e infiltrados mononucleares e fibrose intersticial difusa e focal. Nos tratados, houve regressão parcial das lesões permanecendo infiltrados inflamatórios residuais que variaram de discretos a moderadas e sinais de regressão da fibrose. Na infecção crônica pelo clone 21SF C3 havia miocardite crônica difusa discreta ou moderada na maioria dos casos. Nos tratados, houve decréscimo das lesões inflamatórias, com sinais de regressão da fibrose. Testes imunohistoquimicos com anticorpos anti-T.cruzi revelaram detritos parasitários positivos em focos inflamatórios. As CDIs do miocárdio apresentaram em todos os casos, marcação positiva para antígeno do T. cruzi, comprovando o papel das células apresentadoras de antígenos na manutenção das lesões na fase crônica da infecção.

    Palavras-chave:

    Orientador:

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:



  • 2004

  • DANIEL HUBER PESSINA
    AVALIAÇÃO DA RESPOSTA INFLAMATÓRIA EM ANIMAIS INFECTADOS PELO T. CRUZI: ESTUDO DE CÉLULAS REGULATÓRIAS EM ANIMAIS CRÔNICOS APÓS ADMINISTRAÇÃO DE CICLOFOSFAMIDA.
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave:

    Orientador: Fabíola Cardillo

    Financiador:

    Defesa:

    Banca examinadora:
    1
    2
    3


  • MARIANA CARVALHO GOUVEIA
    O FÍGADO NA OBESIDADE: ESTUDO HISTOLÓGICO DE 100 BIÓPSIAS SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA.
    Mais detalhes

    Resumo:
    Obesidade está relacionada com resistência à insulina. Esta condição associa-se a muitas alterações no fígado, resultando num espectro de lesões que varia de esteatose, vários graus de esteato-hepatite à cirrose. Este estudo objetivou caracterizar clínica e histologicamente 100 pacientes submetidos à biópsia hepática durante cirurgia bariátrica laparoscópica. Resultados mostraram que 69% dos pacientes eram mulheres, 68% estavam abaixo de 45 anos de idade, 85% eram obesos graves, 73% eram dislipidêmicos e 53%, hipertensos. Homens informaram beber mais do que mulheres. Oitenta e sete por cento e 71% dos pacientes apresentaram níveis normais de TGO e TGP, respectivamente. Idade mais avançada representou maior probabilidade de ter DM2 e HAS. Dos 100 pacientes, 77% tiveram diagnóstico de esteato-hepatite, 3% tiveram fibrose avançada (2 casos com fibrose septal e 1 caso com cirrose) e 6% não mostram fibrose. Balonização e fibrose perissinusoidal foram encontradas em 95% dos pacientes, enquanto que esteatose macrovacuolar foi vista em 77%. Em alguns casos observou-se balonização e fibrose, sem esteatose, com ou sem inflamação (22% dos casos sem esteatose e 11% sem inflamação acinar). Este trabalho concluiu que: 1) as lesões hepáticas no contexto da obesidade têm um vasto espectro de apresentação; 2) esteato-hepatite é um diagnóstico freqüente em pacientes obesos; 3) a exigüidade de casos com fibrose avançada pode ser explicada pela faixa etária mais jovem nesta amostra; 4) dislipidemia foi o aspecto clínico mais freqüente na população estudada; 5) níveis normais de transaminases não excluem doença hepática avançada; 6) balonização e fibrose perissinusoidal foram os achados histológicos mais freqüentes nesta amostra, sugerindo que estes eventos biológicos provavelmente ocorram independentes da esteatose; 7) diagnóstico de esteato-hepatite associou-se com significância estatística a obesidade grave, dislipidemia, DM2 e níveis elevados de TGP; 8) fibrose perissinusoidal associou-se com relevância estatística a inflamação portal e estadiamento. O conjunto dos dados reforça a importância da biópsia hepática na avaliação de pacientes obesos, mesmo quando as enzimas hepáticas são normais.

    Palavras-chave: 

    Orientador: Luiz A. Freitas

    Financiador: 

    Defesa: 

    Banca examinadora:



  • 2017

  • HAYNA MALTA SANTOS
    IMPORTÂNCIA DAS RESOLVINAS NA INFECÇÃO POR LEISHMANIA AMAZONENSIS
    Mais detalhes

    Resumo:

    Palavras-chave: 

    Orientador: 

    Dra. VALERIA DE MATOS BORGES

    Financiador: 

    Defesa: 2017

    Banca examinadora:

    Dra. Cristiana Santos Macedo 1º Examinador
    Dr. Edgar Marcelino Carvalho Filho 2º Examinador
    Dra. Valeria de Matos Borges 3º Examinador